15.4.08


"Para sabina,viver significa ver. A visão encontra-se limitada por duas fronteiras: uma luz de tal modo intensa que nos cega e uma obscuridade total. Talvez seja daí que lhe vem a repugnância por todos os extermismos. Os extremos marcam a fronteira para lá da qual não há vida, e, tanto em arte como em politica, a paixão do extermismo é um desejo de morte disfarçado."

A insustentável leveza do ser. Milan Kundera

2 comments:

GrrrGirl said...

Que lindaaaa! Parece um retrato do tempo da Bauhaus, mas a cores! Linda, mesmo! Eu quero. :)

Anonymous said...

Eu também quero! Mesmo muito linda a foto meu amor... e como não poderia deixar de ser o contexto é arrebatador. Gustavo